(32) 3239-1811
seg à sex: 07:30 às 17:30 horas

Notícias

23 out 2018
seguro de vida

O que falta para nos conscientizarmos sobre a importância do seguro de vida?

O mercado segurador brasileiro ainda cresce de forma modesta na contratação de seguro de vida pelas famílias. Entretanto, apenas 19% da sociedade possui seguro de vida (fonte: Revista Apólice).

A visão equivocada quanto à função do seguro de vida, somado ao receio de se tratar de assuntos ligados a morte são fatores que tiram do dia a dia dos brasileiros a discussão sobre resguardar seus entes queridos para quando vierem a falecer.

Em relação à função do seguro de vida, atualmente as seguradores possuem uma infinidade de produtos, que não mais se limitam a indenizar a família do segurado em caso de morte, mas também a indenizá-lo em vida em caso de um diagnostico de uma doença grave, de uma invalidez, além de diárias hospitalares (DH), e diárias de incapacidade temporária (DIT).

Em relação ao tabu de se tratar de assuntos ligados a morte, é importante refletirmos sobre como ficarão as pessoas que amamos e que dependem economicamente de nós quando viermos a falecer.

Quando?

Digo quando, pois em se tratando de um seguro de dano, como de veículos ou empresas, podemos falar da possibilidade de ocorrer ou não, mas em se tratando de morte, não podemos utilizar a mesma conjunção “se”, mas sim o advérbio de tempo ”quando”, pois a morte é certa que ocorrerá a todos nós, só não sabemos quando.

Sabendo de que este evento é certo e que ocorrerá um dia, cabe-nos refletir e tratar do assunto.

Gosto muito da reflexão de Winston Churchill, que foi Primeiro Ministro da Inglaterra durante a segunda guerra mundial, e que, após liderar os aliados no combate a Hitler e vencer a grande guerra, ao voltar para seu país e vê-lo destruído pela guerra que durou seis anos, percebendo a importante atuação das seguradoras na reconstrução de seu país e de toda Europa, emitiu esta celebre frase que dimensiona na íntegra a função social do seguro:

winston_churchill_se_me_fosse_possivel_escreveria_a_pal_l1379mq

Também, se buscarmos nas mídias sociais, encontraremos centenas de depoimentos de famílias que, como disse Churchill, devido à existência do seguro, se livraram de catástrofes irreparáveis, como narram os vídeos abaixo:

Veja como o Seguro de Vida foi essencial para a Karina

Conheça o Francisco e entenda por que você não deve cancelar o Seguro de Vida

Penso que, para que possamos compreender a real dimensão da importância do seguro de vida, alguns paradigmas precisam ser quebrados:

01 – Nos referirmos a este ramo de seguro, não como seguro de vida, pois em verdade não existe seguro que garante a vida, mas sim como uma proteção financeira.

02 – Entendermos que o papel social deste seguro é na verdade proteger a situação financeira da família após a morte ou invalidez de seu provedor, permitindo que em momentos de tamanha gravidade, a família possa se voltar para o que realmente tem valor, não precisando se preocupar com recursos financeiros, possibilitando que cada um de seus membros possam se reposicionar em sua vida pessoal e profissional.

03 – Percebermos que o seguro de vida é a melhor herança que podemos deixar para nossos entes queridos, e não os bens materiais, tais como imóveis, veículos, pois todos estes bens, além de possuírem baixíssima liquidez (não podem ser transformados em dinheiro com rapidez), ainda são altamente tributados e subordinados a um processo de inventário que, além de poder levar anos para ser concluído, trará como despesas e consequente perda em torno de 20 % do patrimônio.

Quebrados estes três paradigmas, é possível entender o quão importante é o papel social do seguro de vida, passando a percebê-lo como a melhor forma de resguardar a integridade financeira e deixar um patrimônio com maior e imediata liquidez para sua família.

Por fim…

Ter uma proteção financeira através de um contrato de seguro é, na verdade, aumentar seu patrimônio, pois um segurado que possui um patrimônio em imóveis de 1.000.000,00, ao contratar um seguro de vida de 1.000.000,00, passará a ter um patrimônio real de 2.000.000,00, uma vez que, no momento de sua morte, sua família terá um patrimônio dobrado pelo seguro de vida contratado.

Proteção financeira através do seguro de vida é a melhor escolha para proteger quem se ama!


Para saber mais sobre meu trabalho, acesse o site da minha corretora ou fique por aqui e assista alguns vídeos sobre o assunto!

 

Agostinho Miranda Junior

Corretor de Seguros e Advogado

OAB MG 65 504

SUSEP 10 0079723

 


Ligamos pra você

preencha os campos abaixo e receba uma ligação de um consultor especializado.




Depoimentos

veja o que os nossos clientes falam

Seguradoras

parceria com as principais seguradoras do mercado

Atendimento

Rua José Lourenço Kelmer, nº 1300 Loja 06 e 104 | Centro Comercial São Pedro, Juiz de Fora- MG | CEP:36036-330 (Em frente a UFJF)


agostinho@protegemg.com.br


(32) 3239-1811



Newsletter

Receba as dicas da Protege Seguros